Campo minado

Project Description

Estilo: espetáculo longa duração


Sinopse: “Quem sou eu?”. Na tentativa de responder a esta pergunta, um jovem é atormentado por memórias que o instigam a uma possível resposta. Ele: neto de Geralda, ex-Rainha da Guarda de Marujo São Cosme e São Damião, e décimo filho da Maria, encontra suas raízes alicerçadas no terreiro de sua antiga casa, o mesmo local onde ele começou a entender que vivia - e ainda vive - em um Campo Minado.

Campo Minado, monólogo, com atuação de Luscas Gonçalves de, aprovado com recursos do LEI MUNICIPAL DE INCENTIVO À CULTURA de Belo Horizonte, tem apresentações gratuitas em Centros Culturais de Belo Horizonte. A peça tem como proposta artística investigar memórias felizes e situações existenciais da vida do ator, sustentando a criação através de ações corporais e de cantos tradicionais, em destaque, os Vissungo. O monólogo, com direção da atriz e diretora Michelle Sá - da Trupe Estrela, do qual Luscas também faz parte - tem seu nascimento a partir de uma cena curta apresentada em diversos momentos, desde 2016, no Brasil: Segunda Preta; Festival de Arte Negra; Cenas Curtas, dentre outros; na Itália: Workcenter of Jerzy Grotowski and Thomas Richards, e na Turquia, no Tiyatro Medresesi. A pesquisa de Luscas foi uma das selecionadas na residência do Lab. Cultural do BDMG Cultural, sob tutoria da atriz e dramaturga Grace Passô. Esses encontros junto ao público possibilitaram que o ator percebesse as ressonâncias dos temas abordados. Luscas sempre se sentiu curioso em relação a vida, o que sentia e por que sentia essas perguntas o levaram à metáfora “campo minado” e a um conjunto de autores tais como Sérgio Pererê, Frantz Fanon, Sueli Carneiro, Solano Trindade, Djamila Ribeiro, MV Bill, Maya Angelou, Ricardo Aleixo, bell hooks e Cruz e Sousa que deram suporte à dramaturgia do espetáculo. “Quando a gente olha pra alguma coisa ou para alguém, a gente olha pra dentro da gente mesmo”, cabe a indagação: ver ou não ver? Soma-se isso as especificidades do sujeito negro na sociedade, que, com toda a conotação que isso traz, estas especificidades não os resumem. Ancestrais, são as percepções sensoriais, memórias auditivas e visuais que sustentam a força de criação deste espetáculo. Luscas Gonçalves de, nascido em Belo Horizonte, é ator, dançarino, preparador de elenco, graduando em Letras, autor do livro Efêmero (2020), integrante da Trupe Estrela e colaborador da Accademia dell Incompiuto.

Ficha Técnica: Atuação e dramaturgia: Luscas Gonçalves de. Direção cênica: Michelle Sá. Colaboração cênico-textual: Soraya Martins. Direção musical: Luciano Mendes de Jesus. Figurino/adereço e costura: Luiz Dias. Produção executiva: Polyana Horta. Auxiliar administrativo: Graziane Monteiro. Assessoria de Imprensa: Renato Negrão. Fotografia e vídeo: Pablo Bernardo. Iluminação e operação de luz: Victor Santos. Operação de som: Michelle Sá. Intérprete de Libras: Carol Mezanto. Designer gráfico: Cria Preta. Rede social: Luscas Gonçalves de e Renato Negrão. Editor de textos: Renato Negrão. Assistente de Produção: Diogo Braga Viana. Coordenação de projeto: Luscas Gonçalves de. Este projeto é realizado com recursos da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Belo Horizonte”.


Fonte: https://www.bheventos.com.br/noticia/11-21-2022-ator-luscas-goncalves-de-apresenta-campo-minado-seu-novo-espetaculo-solo. Acesso em 01 de mai. de 2023.


Foto: Pablo Bernardo

Project Details

Data de inserção

8 de dezembro de 2023

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *